Corda: alaúde (oud), violino (kamanja), kanoon, bouzouk (alaúde pequeno), harbabeh (hababa ou hababeh).

Dançarina Tocando DerbakPercussão: Riqq (reque ou req), mazhar ou tar, bendir ou duf, daff (instrumento maior que o riqq), tablele (uma espécie de tambor grande), bongô, snujs ou sagat, daholla (uma grande tabla) e merwas (um tipo de pandeiro grande) e o derbak ou tabla, instrumento imprescindível que marca a rítmica de todo o grupo de música. Era feito de barro e pelo de cabra e para aquecer o instrumento, era preciso sentar-se em cima dele antes de tocá-lo. Nos dia de hoje, são fabricados com fibra e plástico. O solos de derbak representam toda a expressividade da bailarina, pois neste momento todos os movimentos são necessários fazendo-se uma associação ao primitivo.

Sopro: nay, mijuêz ou mijurêz, zâmr e o mizmar ou zimr, som semelhante a de um mosquito.

Acordeon, órgão, bateria e guitarra não são instrumentos representativos da música árabe de dança do ventre, não se enquadram em nenhuma das divisões anteriores, mas estão presentes em diversas músicas como um complemento da sonoridade.

As músicas se dividem em cinco estilos. São eles: Moderno, Folclórico, Clássico e Solos de Percussão e Taksin.

As músicas modernas não se alternam muito, percorrendo um único ritmo do começo ao fim. Seus ritmos mais conhecidos são: Said, Baladi e Malfuf. É bastante adequada para iniciantes.

As folclóricas são apropriadas para as próprias danças árabes típicas como a Bengala e o Khaleege. Seus ritmos mais conhecidos são: Falahi, Soudi e Ayubi, e assim como na música moderna, o Said e Malfuf também fazem parte da música folclórica. Frequentemente estão incluídas em músicas modernas e clássicas. Logo, o ritmo não caracteriza em qual categoria a música se encontra. A flauta Mizmar é bem presente neste estilo.

Dançcando com Véu VermelhoAs clássicas são as músicas de maior duração, tendo aproximadamente 12 minutos. São as mais complicadas de serem executadas, pois seus ritmos, velocidade e instrumentos possuem uma extensa variedade.

Nos solos só existe percussão. A voz e os outros instrumentos não se expressam. Os mais cogitados para solar são o debark, pandeiro e snujs. A dançarina é responsável pela excelente marcação desses instrumentos, através da coreografia e desempenho do seu corpo.

Já o taksim é caracterizado pelo som de um único instrumento como o violino, acordeon, flauta, alaúde, etc. Ocorre a improvisação no momento da música, ou seja, tudo ocorre instantaneamente, sem ensaios. Pode haver percussão para acompanhar o improviso e a dança exige movimentos mais lentos e tímidos da bailarina. Podem existir passagens de taksim em música clássica, ou apenas o próprio taksim como uma música inteira.